3 de novembro de 2015

Turnê nacional do espetáculo “O Monstro de Olhos Verdes, ou por quem morrem as pombas?” chega em Cuiabá, em novembro

Peça com texto de Walmir Ayala, encenado pelo diretor gaúcho Camilo de Lélis, será apresentada em Cuiabá nos dias 04 e 05 de novembro, no Teatro Sesc Arsenal

Assessoria - Uma das mais importantes companhias teatrais do Rio Grande do Sul, a Cia Teatral Face & Carretos está em turnê nacional com o espetáculo O Monstro de Olhos Verdes, ou por quem morrem as pombas?, a partir de outubro. Dirigida por Camilo de Lélis, a peça escrita por Walmir Ayala será apresentada nos estados do Acre, Rondônia, Mato Grosso, Goiás e Distrito Federal. Todas as sessões terão entrada franca e serão seguidas de debates com o elenco e equipe. Em Cuiabá, o espetáculo será apresentado nos dias 04 e 05 de novembro às 20h no Teatro do Sesc Arsenal.

O Monstro de Olhos Verdes, ou por quem morrem as pombas? é ambientada em uma praça pública, onde um casal de namorados vive um feliz romance – como dois “pombinhos” – enquanto, nesse mesmo lugar, um jovem assassino se refugia da polícia e uma estátua cria vida e se manifesta, contando a história de Branca de Neve, com detalhes de terror e loucura. A peça traz no elenco Leonardo Barison, Renata de Lélis, Rafael Franskowiak e Kaya Rodrigues. Na equipe de criação destacam-se a trilha sonora especialmente criada pelo ator, diretor e compositor Marcos Chaves, o cenário de Alex Sernambi e Rodrigo Shalako, os figurinos de Renata de Lélis e iluminação de Fernando Ochôa.

O dramaturgo Walmir Ayala, representante do teatro brasileiro com temática universal, utiliza-se do non-sense e da poesia para tecer uma trama instigante e surpreendente, em que forças incontroláveis do inconsciente são motor de ações irracionais - típicas do teatro do absurdo – nas quais, amor, ciúme, inveja e morte vêm cobrar seu tributo na narrativa de vidas que buscam um ideal de ternura e felicidade. Em O Monstro de Olhos Verdes, ou por quem morrem as pombas? Walmir Ayala, inspirado na tragédia Otelo, de William Shakespeare, traz a temática do ciúme manipulado pela inveja e, com esta, constrói um drama fantástico, em tom surrealista.

Sobre o diretor:
Camilo de Lélis é um dos mais destacados profissionais do teatro gaúcho. Começou suas atividades teatrais na década de 80 e, desde então, tem mantido uma atividade constante, que foi amadurecendo ao longo dos anos, por meio da prática e do estudo. Seu trabalho abrange espetáculos de palco, encenações de rua, teatro de bonecos, espetáculos adultos e infantis. Seus mais recentes trabalhos são “Landell de Moura, O Incrível Padre Inventor”, sobre a vida do cientista gaúcho que realizou a primeira transmissão da voz humana sem o uso de fios, e “As quatro direções do céu” de Roland Schimmelpfennig, peça convidada para integrar a programação do 22º Porto Alegre em Cena, o mais importante festival da cena gaúcha. Suas produções são reconhecidas não apenas no Brasil, mas também no Exterior, onde já teve oportunidade de exibir seu talento, em países como Uruguai, Argentina, Alemanha e Portugal. Em 2006, as encenações de Camilo de Lélis foram objeto da monografia “Carnaval, Encenação e Teatro Gaúcho”, premiada no Concurso Nacional de Monografias Gerd Bornheim, promovido pela Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre. A obra foi publicada em 2007, registrando em livro a contribuição desse encenador para o teatro.

Sobre o autor
O gaúcho Walmir Ayala (1933-1991) foi poeta, romancista, memorialista, teatrólogo, autor de literatura infanto-juvenil e crítico de arte brasileiro. Autor de uma obra bastante extensa em todos os gêneros, seu romance de maior sucesso, À beira do corpo (1964), conquistou o público e a crítica ao longo dos anos. Colaborou intensamente com diversos jornais e revistas brasileiras. Autor de numerosos livros também para o público infanto-juvenil tornou-se um dos escritores mais premiados de sua geração em todos os gêneros de sua atuação e notabilizou-se como um dos mais importantes críticos de arte do País.
Recentemente, a obra de Ayala vem sendo reeditada. A Editora Nova Fronteira, do Rio de Janeiro, lançou alguns títulos para o público infantil, como O futebol do rei leão e O canário e o manequim, ambos com o selo comemorativo "Walmir Ayala 80 Anos". Estão previstas novas edições de Teatro infantil completo e algumas reedições de livros antigos, todos pela Nova Fronteira. A Editora Leitura colocou no mercado As Ostras Estão Morrendo e o esgotado À Beira do Corpo, um de seus mais elogiados romances.

SERVIÇO:
Turnê de “O Monstro de Olhos Verdes”. Direção de Camilo de Lélis
Entrada franca
Recomendação etária: 12 anos
Duração: 1 hora

FICHA TÉCNICA:
O Monstro de Olhos Verdes
Texto: Walmir Ayala
Direção: Camilo de Lélis
Elenco: Leonardo Barison, Renata de Lélis, Rafael Franskowiak e Kaya Rodrigues
Trilha Sonora Original: Marcos Chaves
Cenário: Alex Sernambi e Rodrigo Shalako
Figurinos: Renata de Lélis
Iluminação: Wagner Duarte
Produção: Leonardo Barison e Silvia Abreu
Produtores Locais: Denise Oliveira (Rio Branco-AC), Fernanda Fernandes de Souza (Goiânia-GO), Michele Milane (Brasília-DF), Cláudia Borges (Cuiabá), Maria Braga (Rondônia)
Fotos: Vilmar Carvalho
Projeto Gráfico: Rafael Franskowiak
Planejamento Cultural e Assessoria de Imprensa: Silvia Abreu
Realização: Cia. Teatral Face & Carretos

Nenhum comentário:

Postar um comentário