2 de outubro de 2015

Exposição mostra mistérios e beleza do rio Juruena

Nos meses de outubro e novembro, quem visitar o Sesc Casa do Artesão, em Cuiabá, poderá conferir a exposição “Nas Águas do Juruena”, que reúne fotografias do jornalista Thiago Foresti. O registro foi realizado em 2013, ao longo de vinte dias acompanhando uma expedição a remo pelo rio Juruena, nas fronteiras dos estados de Mato Grosso, Pará e Amazonas.

A bacia do rio Juruena abriga uma grande biodiversidade, onde vivem povos ribeirinhos e diversas populações indígenas. Essa região já foi explorada por diversos estrangeiros, entre eles os da Expedição Langsdorff no século XIX, que legou uma variedade de material acerca do Juruena, como mapas cartográficos e aquarelas dos povos indígenas feitas, por exemplo, pelo artista francês Hercule Florence.

A área faz parte do Mosaico de Conservação da Amazônia Meridional, um conglomerado de 40 unidades de conservação. Entre essas unidades de conservação está o Parque Nacional do Juruena, criado em 2006, onde só é possível a entrada de pesquisadores e cientistas com autorização do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio.

Apesar de tudo isso, duas cachoeiras, Salto Augusto e São Simão, são potenciais geradoras de energia, onde se pretende construir hidrelétricas e, assim, ameaçar parte da integridade cênica e cultural dessa localidade.

A exposição é uma oportunidade de mostrar um pouco mais sobre as paisagens do Parque Nacional e demonstrar o impacto que as hidrelétricas podem ocasionar na região e mudar drasticamente essa paisagem.

“São nessas paragens que há muita vida e mistério! Ao longo do Juruena nasceram homens, mulheres e crianças que nunca visitaram outros lugares, como Severino Coelho que até hoje só bebeu das águas do Juruena, ou a comunidade de Barra de São Manoel que possuem raízes ancestrais naquela localidade”, comenta o jornalista Thiago Foresti. “Construir um empreendimento dessa magnitude não só alterará o ciclo hidrológico de um rio, mas mexerá com a o ciclo de vida e de história de muita gente”, complementa.

Sobre o rio Juruena

O rio Juruena possui 1.240 km de extensão e atravessa o estado de Mato Grosso até a sua divisa com o Amazonas, onde na fronteira com o Pará encontra com o rio Teles Pires e, juntos, formam o rio Tapajós. A região cortada pelo Juruena é marcada por uma beleza natural fantástica, além das suas águas rápidas e profundas, que constituem um verdadeiro labirinto, há também quedas d’águas que formam uma paisagem exuberante, como o Salto Augusto e São Simão.

Às suas margens encontram-se as terras indígenas dos Apiaká, Munduruku, Kayabi e Rikbaktsa, grupos que habitaram primeiramente essas áreas, e, atualmente, estão ameaçados pelo desmatamento predatório e expansão das termelétricas.

Serviço:
Exposição Nas Águas do Juruena
De 07 de Outubro a 28 de Novembro

Sesc Casa do Artesão
Rua 13 de Junho, 315 – Porto –Cuiabá – MT
Tel. 65 3611-0550
Horário de Funcionamento:
Segunda a Sexta: 8h30 às 17h30
Sábado: 08h30 às 13h30


Nenhum comentário:

Postar um comentário