25 de setembro de 2014

ISPIA NA RUA TERMINA NESTE DOMINGO (28/09)

Ispia aí, que o Ispia na Rua já está em sua reta final...

Só faltam mais quatro espetáculos, o próximo é hohe no finzinho da tarde na praça Alencastro

25/09 às 17h - Praça Alencastro
POÉTICAS URBANAS, COM A ANDAIME CIA DE TEATRO (DF)
Poesias transformadas em cenas ocupam as ruas, estraçalhadas no concreto.
Mulheres passageiras de um inferno particular. Tudo é romance

---------------------------------------------------------------------------

26/09 às 20h - Feira Jardim Vitória 
VOADEIRA NO CIRCO, COM TEATRO DE BRINQUEDO (MT)
Após a morte de Malafaias, Narcisa herdou de seu marido o circo de bonecos, que sempre sustentou e motivou a vida do casal. O que ela não percebe é que Malafaias se foi e deu vida aos três bonecos que animavam o circo: Brutus, Fiorella e Pedrinho. Assim como na vida real, os bonecos aprendem a amar e odiar. Quando a dona do circo descobre, já será tarde demais.

---------------------------------------------------------------------------

27/09 às 21h - Casa de Cultura Silva Freire
ESPETÁCULO ALABÊ ÔNI (RS)
O repertório é composto por maçambiques, quicumbis, alujás e candombes, manifestações da cultura negra gaúcha ligadas à tradição religiosa e profana. O grupo gaúcho é formado por quatro músicos pesquisadores que se dedicam à recuperação da história do tambor de sopapo —O grande Tambor. O grupo é formado por Richard Serraria, Mimmo Ferreira, Walter “Pingo” Ferreira e Kako Xavier.

---------------------------------------------------------------------------

28/09 às 16h – Parque Mãe Bonifácia
LOCOMOTIVA DE HISTÓRIAS, COM CIA THEREZA E JOÃO (MT) 
Os maquinistas da Cia Thereza João dão voz aos personagens de três histórias do universo infantil. Um reizinho, que após a morte do seu pai, um rei bonzinho e velhinho, não ouve ninguém e só quer saber de mandar os súditos calarem a boca. Um sapo muito esperto que, ao ser ameaçado por dois baderneiros, desenvolve um enorme medo d’água. E para completar, o menino Henriquinho se entristece com a morte de sua tartaruguinha e somente uma proposta do pai o faz brilhar os olhos: arrumar um “grande funeral” para o bichinho com direito a balas, bombons e velinhas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário