4 de agosto de 2014

CINEBIOGRAFIA DE SERGE GAINSBOURG INICIA "CICLO CINEMA FRANCÊS RECENTE" NO IMAGENS EM PAUTA

Assessoria - Nos anos 1960, Serge Gainsbourg é apenas um jovem poeta que vaga pelas ruas de Paris, decidido a abandonar a pintura para cantar em clubes noturnos em “Gainsbourg, o homem que amava as mulheres” (Gainsbourg: vie héroïque, 2010), de Joann Sfar, atração dessa terça-feira, 05/08, às 19h, no Sesc Arsenal.        
O filme integra programação do oitavo ano de exibições do “Imagens em Pauta”, projeto realizado pelo Sesc Mato Grosso em parceria com a Pró-reitoria de Cultura, Extensão & Vivência, Cineclube Coxiponés e Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal de Mato Grosso. Cada sessão é iniciada com informações sobre o filme programado. Após exibição, os participantes conversam sobre o filme e depois são convidados a tomar um gostoso cappuccino oferecido pelo Sesc Mato Grosso.

Joann Sfar nasceu em Nice, França, em 1971 e sempre foi fã do cantor. “Ele era o único cantor francês com atitude. Quando ligava TV na França, na década de 1970, ele era o único cara que se referia a sexo, álcool e a falta de sentido na vida, por isso era muito atraente. Ele era o cara que fazia você sonhar em como seria legal ser adulto”, disse em uma entrevista ao Los Angeles Times.

O projeto foi originalmente concebido para que Charlotte Gainsbourg - filha de Serge na vida real e atriz conhecida pelas suas parcerias com o diretor Lars Von Trier -, pudesse interpretá-lo. O filme deveria ganhar um tom ainda mais surreal com jeito de conto-de-fadas. Porém, após seis meses de ensaios e preparação, Charlotte abandonou o projeto, alegando que estava sendo emocionalmente doloroso para ela e, portanto, Sfar teria que fazer seu "belo filme" sem sua presença. Sfar estava decidido a abandonar o projeto quando ficou encantado pelo ator Eric Elmosnino e seguiu adiante.

Sobre o filme

“Gainsbourg, o homem que amava as mulheres” traz um olhar, às vezes factual, às vezes fantasioso, acerca da vida de Serge Gainsbourg (Eric Elmosnino), desde seu nascimento, em 1940, na Paris ocupada pelos nazistas, passando pelos seus bem-sucedidos anos como cantor e compositor na década de 1960, até sua morte em 1991, com 62 anos.

O filme é adaptado da graphic novel escrita pelo próprio diretor Joann Sfar. A animação da abertura também é baseada em desenhos feitos por ele. De modo geral, a crítica especializada avaliou positivamente a obra, classificando-o como um feliz retrato da vida desmedida do mais controverso dos cantores franceses.

Próximo filme

Na próxima semana, o Imagens em Pauta continua o “Ciclo Cinema Francês Recente” com a exibição de “Elles” (França, 2012, 110 minutos), de Malgorzata Szumowska. Não perca! Se você deseja ser avisado sobre as exibições do projeto envie um email para imagensempauta@gmail.com com a informação “Cadastrar e-mail”. Para outras informações, siga o “Imagens em Pauta” no Twitter: @ImagensEmPauta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário