25 de março de 2013

Com capacitação, artesã aumenta produtividade em quatro vezes


Pequenas Empresas, Grandes Negócios - Em Mato Grosso, artesãos investem na produção de peças de barro para decoração e utensílios domésticos. Com o apoio de um programa, eles melhoraram a gestão do negócio e a qualidade do trabalho. Um dos pontos de venda dos produtos é a Casa do Artesão, em Cuiabá. O local comercializa mais de 10 mil peças de artesanato por mês.

Veja a reportagem na íntegra clicando aqui

A viola de cocho é o maior símbolo da cultura mato-grossense. O instrumento foi tombando como patrimônio histórico nacional. Ele recebe este nome por ser entalhado num só tronco de madeira.
A viola rudimentar animava festas religiosas e populares do estado nas mãos dos cururueiros. Um som que ecoa através do tempo.

A Casa do Artesão funciona num prédio construído há quase 100 anos, em Cuiabá. Uma mistura de museu e loja de souvenirs. No local é possível encontrar outros ícones do artesanato do Mato Grosso, como as redes e peças de barro.

“Esse artesão ele consegue expressar na peça essas manifestações culturais”, diz Keli Neves, da Casa do Artesão.

Quatro mil pessoas visitam o espaço por mês. Eles vêm conhecer um pouco mais da história do Mato Grosso ou levar uma lembrança do estado.

Dá quase para se perder nos corredores repletos de cultura mato-grossense. No prédio histórico fica exposto o trabalho de 174 artesãos. Para serem comercializadas no local, as peças precisam ter apelo regional, ser feitas por moradores do estado com matéria prima local, a exemplo do barro de São Gonçalo Beira Rio. Uma das peças é a galinha d’angola feita com o barro colorido.

A artesã Cleide Rodrigues faz peças desde os 10 anos de idade. A técnica, passada de mãe para filha, evoluiu. E deu origem a um negócio lucrativo. As galinhas de barro se tornaram marca registrada do trabalho dela.

“Nós sempre temos no quintal, então nós fazendo o artesanato. Eu olhei a galinha, então eu falei: Vou fazer uma peça dessa. E foi uma experiência que deu certo”, conta a artesã.

Cleide Rodrigues teve apoio do Sebrae, que promove ações de incentivo ao artesanato. Ela participou de projetos de capacitação para melhorar a qualidade do produto e a gestão do negócio. É uma forma de valorizar a cultura regional e gerar renda.

“O turista vindo a um destino ele quer levar alguma lembrança, quer levar uma recordação, e aqui nós temos vários produtos que são típicos, que são ícones aqui do estado”, diz Marian Oliveira, do Sebrae de Cuiabá.
A capacitação fez a diferença na vida da família. O ateliê improvisado nos fundos de casa agora funciona a todo vapor. Antigamente, Cleide fazia apenas vinte peças por dia, com muito trabalho. Mas uma técnica simples fez a artesã alçar voos maiores. A fabricação própria dos moldes gerou a multiplicação das galinhas de argila e da renda da família.

Hoje são feitas cerca de 80 peças por dia – quatro vezes mais. José Luis Antunes, marido de dona Cleide, faz os moldes de gesso que aumentaram a produtividade.

“Eu aprendi no Senai, com apoio do Sebrae. (...) Aprendi, aí fiz molde de todas as peças que ela fazia matriz eu que fazia o molde”, diz Antunes.

A peça de barro que sai do molde é raspada para corrigir imperfeições. Depois, ela é pintada com tauá, uma argila líquida que dá a cor branca ou avermelhada à peça. A galinha d’angola então vai para o forno. Depois é fazer o acabamento e a obra está pronta. A peça menor é vendida por R$ 3. A maior sai por R$ 30.

Com o apoio do Sebrae, a artesã começou a expor estes trabalhos em feiras. Com isso o produto ficou mais conhecido e as vendas aumentaram.

“Ela participou de uma série de treinamentos para a melhoria da gestão, para calcular o preço de venda, também a questão da melhoria no acesso ao mercado”, explica Marian, do Sebrae.

Hoje, a família fatura cerca de R$ 3 mil só com o artesanato. É a principal fonte de renda da casa.
“Como eu sou uma pequena empresa, eu devo muito ao Sebrae, deu esse suporte e está dando até hoje, com esses cursos de capacitação, formando um mercado para o artesão ter o seu espaço e ganhar o seu próprio sustento”, diz Cleide.

CONTATOS:
- SEBRAE
Central de Relacionamento: 0800-570-0800
Site: www.sebrae.com.br

CLEIDE ARTESANATO
Contato: Empresária Cleide Rodrigues
Rua Antônio Dorileu, 2910 - São Gonçalo Beira Rio
Cuiabá/ MT – CEP: 78085-230
Telefone: (65) 3665-9172/ (65) 9665-4700

SESC CASA DO ARTESÃO
Contato: Gerente Keli Neves
Rua Treze de Junho, 315 – Porto
Cuiabá/MT – CEP: 78020-300
Telefone: (65) 3611-0500/ (65) 9951-8033
www.sescmatogrosso.com.br 

18 de março de 2013

Feira gastronômica e cultural vira referência em Cuiabá


Midianews - Um feirão de ideias, produtos e manifestações artísticas, sem regras e formalidade. Assim é o projeto “Bulixo”, organizado há dez anos pelo Sesc Arsenal e que se transformou numa tradição da cultura cuiabana.

Todas as quintas-feiras, a partir das 18 horas, o tradicional bairro Porto recebe centenas de visitantes, que se dirigem ao casarão centenário, localizado na Rua 13 de Junho, onde o Sesc Arsenal funciona.

Bulixo, do linguajar "cuiabanês", significa pequeno comércio de venda direta ao cliente, onde se encontram produtos dos mais variados. É o local onde a comunidade se reúne para fazer as compras e se inteirar dos acontecimentos.

O projeto do Sesc Arsenal foi inspirado no antigo "Bulixo do seu João", que sempre tinha de tudo, desde uma simples paçoca de amendoim até querosene. O mais importante eram as notícias e comentários dos acontecimentos do dia, sobre os quais seu João sempre estava informado.

Foi pensando nisso que o Sesc Arsenal criou o Projeto Bulixo. Sua execução cumpre com os anseios da classe artística mais presente no local, e possibilita o resgate da história que muitos já viveram, mantendo a lembrança dos “bulixos”, que fazem falta dentro da cultura cuiabana.

Desde 2003, artesãos, cozinheiros e artistas se reúnem em um espaço que transpira cultura, sabor e muita criatividade.

Culinária 
Um dos pontos fortes do Bulixo são os pratos variados, que vão desde a típica Maria Izabel com farofa de banana, picadinho mineiro, sobá, yakisoba, strogonoff de camarão, paçoca de pilão e banana. Além disso, há muitos doces, como cocada com doce de leite e bombons.

Fabiano Fanaina, o “Parente”, é figura conhecida no Bulixo pelos pratos exóticos. A moqueca de jacaré é um dos carros chefes - o prato é vendido por R$ 15 e faz sucesso.

O cozinheiro disse que, inicialmente, o projeto dele e da esposa, a carioca Rosana, era fazer o nome ficar conhecido para abrir um restaurante.

“Acabou que o projeto de propaganda ficou o nosso projeto central. Aqui é muito bom, temos os nossos fregueses fiéis, que ligam antes e já avisam para deixar tudo pronto. Querem evitar a fila que se forma. Nosso trabalho é muito sério e bem feito, a comida é feita pouca horas antes de ser servida. Os produtos são de primeira qualidade. A culinária é o traço mais marcante de um povo, temos que respeitar isso”, disse.

Rosana, que divide o trabalho com o marido, disse que a venda na feira é muito variada. “Até final de novela, dia de jogo tem influência nas vendas. Quando tem chuva também reduz muito as vendas, mas, em geral, o local está sempre cheio”, observou.

Outra barraquinha que está sempre cheia é a da cozinheira Zilma Pascoal, que serve a tradicional Maria Izabel. “O prato custa R$ 10. Sempre vendemos tudo que trazemos. A comida é caseira e feita com muito carinho. Quem come sempre volta”, completou a cozinheira, que chega a vender 60 pratos por noite.

Artesanato 
Quem procura novidade vai se encantar com os produtos feitos pelos artesãos, que reciclam, pintam e colorem o espaço com uma variedade de produtos.

Gilson é um catarinense, de Florianópolis, que escolheu Cuiabá como lar. Junto com a esposa ele vende os bolsas, carteiras, blusas de crochê e outras belezas que ele mesmo produz.  "Esse espaço é uma das maravilhas que Cuiabá oferece. Temos a oportunidade de ver peças de teatro, filmes, documentários, apresentações musicais, tudo de graça"

Gilson é enfermeiro e faz do artesanato uma segunda fonte de renda Enfermeiro de formação, ele tem no artesanato a expressão de sua criatividade. “Eu ando de ônibus. Ficou até duas horas neles e, nesse tempo, eu vou fazendo as bolsas, bordando. Recebo muitas encomendas e nem sempre consigo atender. Mas, quem tiver paciência de esperar vai ter um produto exclusivo e de qualidade. Os preços são baixo, dez, vinte, trinta, cinquenta reais. Mas, nos ajudam muito a sustentar os três filhos que temos”, explicou.

No Bulixo também tem os panos-de-prato, bordados a mão, com motivos de temas cuiabanos. As encantadoras bonecas de panos, dão a graça ao local.

A religiosidade, forte traço da cultura cuiabana, está marcada nas “Mandalas da Fé”, trabalho que reúne várias técnicas e que conquistou os turistas, que frequentemente visitam a feira.

As Mandalas da Fé são feitas pelo casal Benedito e Enizete. Os valores vão de R$ 50 a R$ 500. “A primeira que fizemos foi para presentear um amigo. Depois disso, começaram a surgir as encomendas. Tive um problema de saúde, que me fez mudar o estilo de vida, resolvi trabalhar com conta própria e hoje vivemos exclusivamente da venda das mandalas”, explicou Enizete.

15 de março de 2013

TEMPORADA SESC DE TEATRO: CIDADE DOS OUTROS


Dois personagens vivem em situação inusitada, sonhando em ganhar no jogo e fazendo planos para os milhões que irão receber, quando ganharem. Este é o ponto de discórdia e união entre esses dois seres. Enquanto esperam as personagens se põe a dialogar sobre banalidades.  A vida é cíclica, sim, sem propósito, vazia, entediante, mas tende a se deteriorar cada vez mais. O ritmo de suas vidas é marcado por uma emoção: a espera; que é, ironicamente, a ação da peça. A vida é um jogo que deve ser vencido a qualquer custo, mas o que se pretende ganhar?


CIDADE DOS OUTROS
com Cia. Pessoal de Teatro (MT)
Dias 19 e 20/03/2013 às 20h - Sesc Arsenal
Ingressos: R$ 15,00 (inteira), R$ 7,50 (meia)  e R$ 5,00 (comerciário)

Informações.: (65) 3611-0550 -  (65) 3616-6921

Projeto Sesc Faz Cidadania

DSC02023 (Medium)DSC02024 (Medium)DSC02025 (Medium)DSC02026 (Medium)DSC02027 (Medium)DSC02028 (Medium)
DSC02029 (Medium)DSC02030 (Medium)DSC02031 (Medium)DSC02032 (Medium)DSC02033 (Medium)DSC02034 (Medium)
DSC02035 (Medium)DSC02036 (Medium)DSC02037 (Medium)DSC02038 (Medium)DSC02039 (Medium)DSC02040 (Medium)
DSC02041 (Medium)DSC02042 (Medium)DSC02043 (Medium)DSC02044 (Medium)DSC02045 (Medium)DSC02046 (Medium)
Ação realizada dia 24/02 no Mercado do Porto (Cuiabá-MT)

13 de março de 2013

SESC CICLOS DE DANÇA – CICLO RELEITURAS


De 15 a 24  de março
Ingressos: R$ 15,00 inteira / R$ 7,50 meia / R$ 5,00 comerciário



Espetáculo: TENHO FLORES NOS PÉS
Com grupo Comadança (MT)
15 de março – 20h - Salão social
Colhi flores dos meus pés. Pequenas, Grandes, Delicadas, Fortes,
Mais sempre flores...
Divido flores de outros pés com meus pés. Nascem outras flores.
Sai sim... Caíram noites em minha cabeça...
Preciso de casas em mim, estradas em minhas costas,
Flores nos meus pés.
Tenho flores nos pés traz a cena uma aldeia imaginária, um território de proteção que precisa ser deixado. Três cortam a fronteira, e pulsam pelo novo, vontade de dizer, de participar, de encontrar...

Espetáculo: CATAVENTO
16 de março – 18h - Teatro
“Eu quis colocar a minha voz a serviço de Deus, isto é a serviço do homem. Eu tinha um projeto”.(Milton Nascimento).
Vida, obras, textos, imagens, fotografias e depoimentos do artista Milton Nascimento, foram ferramentas para a pesquisa e construção deste experimento. Elementos da forma, como a sinuosidade, da qualidade, como a simplicidade, da moral, como o preconceito, entre muitos outros, serviram de inspirações para a criação dos gestos e das cenas. Os caminhos dos trilhos do trem roteirizaram, temporariamente, a obra, e o vento que sopra pelos quatro cantos, direcionaram o projeto poético desse grupo, no percurso criativo de “Catavento”.

Espetáculo: SOBRE CENOURAS E HORIZONTES
16 de março – 20h - Teatro
Este não é um espetáculo sobre respostas, nem sobre chegar a resultados, muito menos sobre plantas da família das umbelíferas, mas talvez haja algo sobre raízes e sentimento de vertigem aqui.

Construído a partir de quatro idio grafias, procurando pontos de intersecção para contaminar e proliferar. Situamo-nos ilocáveis, e sem saber de antemão de que afetos somos capazes, lançamos de armadilhas para confundir extensões e perspectivas a fim de questionar: Porque teimamos em entender as relações através de limites específicos? A quem interessa demarcar ou anular estas fronteiras?

 Espetáculo: CORPO METAPALAVRA
17 de março   20h - Teatro 
Existir é insistir na própria existência com constantes afirmações desse “eu” no mundo. Assumir as diferenças, é assumir sua identidade e reconhecer a alteridade, cada qual com suas complexidades, perspectivas e sua verdade... Somos moldados por vários fatores da vida, todas as experiências e as formas de pensamento, esculpem esse corpo... Ser eu, ser o outro, nem um nem outro, apenas esse eu em constante transformação.


Espetáculo: HISTÓRIAS ESTRANHAS SOBRE UM NOVO REINO
Com Coletivo Instantâneo / RJ
24 de março – 19h - Salão social - ENTRADA GRATUITA
Um projeto performático de invenção que usa o realismo fantástico como arma para criação de histórias, seres, ambientes, lendas. Neste episódio apresentaremos alguns dos seres habitantes desse novo reino. Convidamos todos a entrarem em contato com seus imaginários numa jornada de observação e descoberta, com percurso espiralado e para cima.

SHOW PONTO DE ENCONTRO COM LORENA LY



Que tal já ir se programando para assistir Show Ponto de Encontro com Lorena Ly nos dias 22 e 23 de março no Sesc Arsenal?

O Projeto Ciclo Arsenal de Música apresenta o primeiro show da artista Lorena Ly, composto por músicas de sua autoria e compositores matogrossenses.

Dias 22 e 23/03 - 20h - Teatro

Ingressos:
Inteira: R$ 15,00 -  Meia: R$ 7,50 -  Comerciário: R$ 5,00


11 de março de 2013

EXPOSIÇÃO “SUBJAZ” POR ORDI CALDER


A exposição reúne trabalhos do Artista Ordi Calder, fotógrafo contemporâneo que possui 12 Trabalhos Fotográficos selecionados em Concursos e Exposições Internacionais. Calder faz uso de projeções de sombras a de objetos nas paredes, nas calçadas, nas ruas, para registrar luzes, sombras, cores e formas inusitadas, com a simples intenção de formar imagens estéticas provocando sensações no espectador.


Abertura da Exposição: 12/03 às 20h
Período da Exposição: de 12/03 a 28/04/2013
De Terça a Sexta-feira: das 14h às 21h
Sábados, Domingos e Feriados: das 16h às 20h
Entrada Franca
Local: Galeria de Artes - Sesc Arsenal

7 de março de 2013

CURSO DE DESENHO E PINTURA


CURSO DE DESENHO E PINTURA COM O ARTISTA PLÁSTICO BENEDITO NUNES

O curso visa fornecer ferramentas básicas para o desenvolvimento das habilidades pessoais do aluno, sua percepção espacial, senso estético e crítico, familiarizando-o com as técnicas específicas dessa linguagem.

De Março a Junho - Quartas e Sextas
Caldeirão de Imagens - Gratuito
A partir de 15 anos
Informações: (65) 3616-6901  


5 de março de 2013

Filmes de John Ford serão exibidos gratuitamente no Sesc em Cuiabá


G1 - O Cine Sesc Arsenal de Cuiabá exibirá nesta terça-feira (5), às 19h, o filme “O prisioneiro da Ilha dos Tubarões”, de John Ford. O filme faz parte da programação do sétimo ano de exibições do  “Imagens em Pauta”, projeto realizado pelo Sesc Mato Grosso em parceria com a Pró-reitoria de Cultura, Extensão e Vivência, Cineclube Coxiponés e Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). A classificação indicativa é de 16 anos, e a entrada será gratuita.

O filme conta a história do Dr. Samuel Mudd, médico que foi preso e acusado de conspiração por haver tratado do assassino do presidente Abraham Lincoln no teatro Ford, em abril de 1865. Depois do assassinato, John Wilkes Booth foi perseguido por soldados da União e morto 12 dias mais tarde. Oito pessoas foram posteriormente acusadas de conspirar com ou ajudar Booth. Consideradas culpadas por um tribunal militar, quatro delas foram enforcadas, uma recebeu sentença de seis anos de prisão e outras três foram condenadas à prisão perpétua. Entre o último grupo estava um médico de Maryland, Dr. Samuel Mudd, que tratou da perna que Booth quebrou após atirar no presidente.

“O prisioneiro da Ilha dos Tubarões” retrata o Dr. Mudd como vítima das circunstâncias, injustamente acusado e precipitadamente condenado por colaborar com o assassino do presidente Lincoln. Este é um filme pouco conhecido na filmografia de John Ford, com uma narrativa carregada de intriga e suspense, distante dos faroestes que o celebrizaram. O filme tem 96 minutos de duração.

Imagens em pauta
Entre março e abril serão exibidos filmes do estadunidense John Ford (1894-1973), abrangendo pequena mas significativa parcela dos mais de 100 títulos dirigidos pelo cineasta. Compõem o ciclo filmes que correspondem à fase madura de Ford. Suspenses, dramas e alguns dos mais famosos faroestes de todos os tempos destacam-se entre os títulos exibidos.
A programação do Imagens em Pauta é gratuita e direcionada aos curiosos e interessados em cinema. O Sesc Arsenal fica localizado na Rua 13 de junho, s/n°, Bairro Porto, em Cuiabá.

1 de março de 2013

Março é mês de cinema no Sesc Arsenal


Para os amantes da sétima arte, o mês de março será especial. É que o Sesc Arsenal, em Cuiabá, está com uma programação recheada de filmes de vários gêneros e épocas e um curso de cinema. Neste mês, além do Cinesesc, Curta às Quartas e Sessão Pipoca haverá exibições de produções na Mostra de Cinema Hispano-Americano e uma seleção de filmes de John Ford no projeto Imagens em Pauta.

A partir do dia 01 de março começa a Mostra de Cinema Hispano-Americano, uma realização do Sesc em parceria com o Consejería de Educación en Brasil – Embajada da España e Instituto Cervantes de Porto Alegre. As sessões são divididas em gêneros, como “Ação e Terror”, em que um dos filmes é espanhol REC e “Comédia com Drama”, com o premiado O Banheiro do Papa. São destaques das mostras o belíssimo O Segredo dos Seus Olhos e  A Teta Assustada, uma produção peruana. Os consagrados diretores Luis Buñuel, do México, e Pedro Almodóvar, da Espanha, também fazem parte da mostra com os filmes Viridiana e Labirinto de Paixão, respectivamente.

A Mostra vai até o dia 16 com dois filmes às sextas-feiras e outros dois aos sábados. As sessões das 15 horas são exclusivas para agendamento escolar. Antes da exibição de cada filme será feita uma apresentação de cada obra em língua espanhola com tradução para o português.

Já as terças-feiras de março serão dedicadas a John Ford, diretor americano que revolucionou o gênero western. Alguns de seus filmes estão entre os melhores de todos os tempos, de acordo com a crítica especializada. No dia 05 será exibido O Prisioneiro da Ilha dos Tubarões, no dia 12 A Mocidade de Lincoln e no dia 19 é a vez do clássico No Tempo das Diligências. E fechando o ciclo de filmes, no dia 26 será exibido As Vinhas da Ira. As sessões serão gratuitas e sempre às 19 horas.

Às quartas-feiras, sempre às 19h30 o Sesc Arsenal exibe curtas-metragens brasileiros disponibilizados pela Programadora Brasil e ao final de cada sessão é servido um delicioso cappuccino. Já às quintas-feiras às 19h30 tem o Cinesesc. Neste mês serão exibidos os filmes A Janela (do diretor argentino Carlos Sorin), no dia 07. No dia 14 é a vez do documentário brasileiro Carmem Miranda: banana is my business. Dia 21 é a vez da animação musical espanhol De Profundis e no dia 28 Durval Discos, da diretora brasileira Anna Muylaert. E nos finais de semana e às quintas-feiras ainda tem Sessão Pipoca, com animações brasileiras para o público infantil. No final de cada sessão é servido pipoca para as crianças.

Para estudantes e iniciantes no audiovisual o Sesc oferece ainda o curso Cinema: passo-a-passo, entre os dias 19 e 23 de março, ministrado por Danielle Bertolinni é jornalista formada pela PUC – São Paulo, diretora cinematográfica e roteirista do documentário Águas Encantadas do Pantanal (45’), e produtora do Festival Internacional de Cinema Feminino – Rio de Janeiro e do Festival Tudo Sobre Mulheres – Festival de Cinema Feminino de Chapada dos Guimarães. Durante cinco dias os participantes verão como planejar e executar a realização de um filme, além oferecer as ferramentas essenciais para o bom planejamento, desenvolvendo uma visão panorâmica de tudo que é necessário para realizá-lo.

Para saber a programação completa acesse o site: www.sescmatogrosso.com.br
Publicado em: //01/03/2013 às 13:41