11 de junho de 2012

SESC ARSENAL apresenta MOSTRA: CINEMA BRASILEIRO CONTEMPORÂNEO

A Mostra apresenta obras do cinema brasileiro contemporâneo, abrangendo gêneros distintos: drama, comédia e documentário. Além das exibições dos filmes, no dia 16 será promovido um debate com o diretor Rogério Corrêa. 


13 a 17/06 - SESC Arsenal - Entrada Franca




TAPETE VERMELHO
Dir. Luiz Alberto Pereira (100 min, 2006)

Quinzinho (Matheus Nachtergaele) mora em uma roça bem distante de qualquer cidade grande. Decidido a cumprir uma promessa, ele decide levar seu filho Neco (Vinícius Miranda), de 9 anos, para assistir a um filme estrelado por Mazzaropi em uma sala de cinema, assim como fez seu pai quando era garoto. Desejando cumprir a promessa a qualquer custo, Quinzinho, sua esposa Zulmira (Gorete Milagres), Neco e o burro Policarpo viajam pelas cidades em busca de um cinema que possa exibir o filme (adorocinema.com).

13/06 - 19h30 - Salão Social - Entrada Franca



SÓ DEZ POR CENTO É MENTIRA
Dir. Pedro Cezar (76 min, 2008)

A biografia inventada e os versos fantásticos do poeta Manoel de Barros, contados através de depoimentos do próprio e de leitores que se viram contagiados por seu trabalho. (adorocinema.com)

14/06 - 19h30 - Salão Social - Entrada Franca


A FESTA DA MENINA MORTA
Dir. Matheus Nachtergaele (115 min, 2008)

Há 20 anos uma pequena população ribeirinha do alto Amazonas comemora a Festa da Menina Morta. O evento celebra o milagre realizado por Santinho, que após o suicídio da mãe recebeu em suas mãos, da boca de um cachorro, os trapos do vestido de uma menina desaparecida. A menina jamais foi encontrada, mas o tecido rasgado e manchado de sangue passa a ser adorado e considerado sagrado. A festa cresceu indiferente à dor do irmão da menina morta, Tadeu. A cada ano as pessoas visitam o local para rezar, pedir e aguardar as "revelações" da menina, que através de Santinho se manifestam no ápice da cerimônia (adorocinema.com).

15/06 - 19h30 - Salão Social - Entrada Franca


NO OLHO DA RUA
Dir. Rogério Corrêa (100 min, 2011)

Otoniel Badaró (Murilo Rosa) é um metalúrgico que, após trabalhar em uma fábrica por 20 anos, é demitido. A situação fica mais complicada ainda porque Camila (Gabriela Flores), sua esposa, está grávida. Revoltado, Otoniel resolve cortar o próprio braço e assina sua demissão com o próprio sangue. A partir de então ele passa a fazer carretos ao lado de Algodão (Leandro Firmino da Hora), um estudante de cinema que vive na favela e mantém um canal pirata de TV. Tudo piora ainda mais quando Otoniel tem seu carro roubado (adorocinema.com).

16/06 - 19h30 - Salão Social - Entrada Franca




GARAPA
Dir. José Padilha (110 min, 2009)

De acordo com a ONU, mais de 920 milhões de pessoas sofrem de fome crônica ao redor do planeta. Para entender o real significado do problema busca-se acompanhar de perto como é a vida destas pessoas, tendo por base o cotidiano de três famílias do estado do Ceará (meucinemabrasileiro.com).

17/06 - 19h30 - Salão Social - Entrada Franca
 



Nenhum comentário:

Postar um comentário