4 de outubro de 2011

SESC Arsenal apresenta DRAMATURGIA LEITURAS EM CENA - Edição Jorge Andrade





O projeto “DRAMATURGIA: LEITURAS EM CENA”, promovido pelo – Departamento Nacional do SESC, foi criado para estimular a prática de leitura de textos teatrais. Visa difundir textos inéditos ou consagrados da dramaturgia nacional e mundial, pretendendo instrumentalizar e chamar a atenção de diretores e atores para as potencialidades cênicas – ou novos ângulos – de uma determinada obra.
Estas “Leituras em Cena” que agora se apresentam, são resultantes da Oficina de Dramaturgia com Leonardo Simões (RJ). Para esta etapa o projeto Dramaturgia Leituras em Cena estará apresentando os textos de Jorge Andrade.


Texto: A MORATÓRIA
04/10/2011 - 20h - Teatro - Entrada Franca

A iminência de perder a fazenda, o empobrecimento e o agravamento das tensões familiares, o êxodo rural e a decadência completa causada pela não aprovação da nulidade do processo e nem da moratória que possivelmente viria a ser decretada pelo Governo Provisório, marcam a obra de Jorge de Andrade, escrita no contexto da transição entre a República Velha e a Era Vargas, que enfoca a crise da sociedade patriarcal rural e os indícios de um Processo lento e definitivo de mudanças sociais no modo de vida paulista, focalizadas na inserção da mulher no mercado de trabalho, no deslocamento do Centro Econômico e Social para as cidades, e na formação do proletariado urbano.

Atores- Leitores: Gisah Moraes, Maicon D' Paula, Nayane Monteiro, Venício de Souzza / Direção: Cia VostraZ de Teatro




Texto: O TELESCÓPIO
05/10/2011 - 20h - Teatro - Entrada Franca

O grupo Quintessência apresenta uma leitura dramatizada do texto O Telescópio de Jorge Andrade. A peça relata uma mudança na sociedade após o anos 30, a decadência da sociedade cafeeira e o choque de gerações. Os jovens não cultivam os valores morais e sociais passados pela família.

Atores-Leitores: Giorge Almeida,Victor Lopes, Jaqueline Pessoa, Fernada Elisa, Veronica Omena / Direção: Grupo Quintessência



Texto: PEDREIRA DAS ALMAS
06/10/2011 - 20h - Teatro - Entrada Franca

O Ano é de 1842, todas as manifestações liberais são radicalmente combatidas pelo governo brasileiro, em Pedreira das Almas o povo luta não apenas por seus ideais, mas também pela possibilidade de uma terra melhor, longe das lembranças do garimpo de ouro.
Urbana, suporte moral de pedreira das Almas, defende a permanência de todos a fim de cuidarem dos seus mortos, mas a nova vida que Gabriel vislumbra encanta e enche de sonhos a população.

Atores-Leitores: Edilene de Jesus, Darci Júnior, Rogério Bauer, Wanderson Lana, Yuri Lima Cabral / Iluminação: Kiko Sontak / Sonoplastia: Rafaela Salomão / Direção: Wanderson Lana






Texto: OS OSSOS DO BARÃO
07/10/2011 - 20h - Teatro - Entrada Franca

Os Ossos do Barão foi escrito em 1962 e configura-se como um dos textos mais conhecidos de Jorge Andrade, dando-lhe o prêmio Saci de melhor autor em 1963. É uma comédia que retrata as fragilidades das relações sociais durante a Revolução industrial em São Paulo, frente a decadência do comércio cafeeiro. A trama, que já foi adaptada duas vezes para a televisão (1973 e 1997), narra a história de Egisto Ghirotto, imigrante italiano, que faz fortuna no Brasil e compra quase tudo que foi do seu ex-patrão, o Barão de Jaraguá, inclusive seus ossos. Muito perspicaz, arquiteta plano para comprar a última coisa que lhe falta ter.

Atores-Leitores: Celso Luiz, Elisangela Rosalve, Gustavo Prado, Keilla Borges, Meireane Oliveira, Paulo Nascimento e Rosecleia Duarte (alunos do Curso de Teatro do SESC) / Direção: Coletiva





Nenhum comentário:

Postar um comentário