6 de maio de 2011

CONCERTO DE ISPINHO E FULÔ (SP), neste sábado no FESTIVAL PALCO GIRATÓRIO 2011



Sinopse do espetáculo: 

Uma Rádio Conexão SP/Assaré anuncia que uma Cia de Teatro de São Paulo chega para entrevistar o Poeta Patativa. O que seria uma entrevista costumeira se transforma num diálogo entre o popular e o erudito, o urbano e rural e culmina com a denuncia de um dos primeiros  ataques aéreos contra civis em território brasileiro que não está nos livros de história. 

SESC Arsenal - 07/05 - 20h - Salão Social - Classificação: Livre




Histórico do grupo: 

A idéia de fundar a Cia. Do Tijolo, surgiu do desejo de Dinho Lima Flor, de criar um trabalho sobre a vida e a obra do poeta Patativa do Assaré. Juntamos-nos a ele Fabiana Barbosa e eu, e de um primeiro contato com esses poemas, nasceu o Show “Cante Lá que eu Canto Cá”, uma espécie de sarau literário e musical. Mas não foi o bastante, na medida em que íamos nos aprofundando na obra do poeta , percebíamos que o Show não era o suficiente para abarcar a complexidade da obra, e principalmente, não revelava ao público a singularidade da trajetória de vida desse agricultor, poeta e cantador.

Foi a partir desse desejo de aprofundamento que formou- se um grupo de pessoas interessadas em descobrir qual seria a melhor forma de levar Patativa aos palcos. 
Era preciso que se encontrasse um ponto de vista, um ponto de partida para podermos LER Patativa e encará-lo sem nos perdermos na infinidade de assuntos dos quais ele trata ou sem cairmos na tentação de simplesmente dramatizar sua biografia.

A luz veio em uma conversa entre mim e o diretor Ilo Krugli e a educadora Rita Roseno em Theotônio Villela, cidade com um baixíssimo índice de desenvolvimento humano localizada no interior de Alagoas.  Conversávamos sobre o fato de o Brasil possuir um dos maiores índices de analfabetismo funcional do mundo e principalmente, nos assombrávamos com a contradição de esse fato acontecer no país onde o grande educador Paulo Freire desenvolveu  sua pedagogia do oprimido,  que consiste em partir da realidade do alfabetizando, do valor pragmático das coisas, de suas situações existenciais para faze- lo alçar vôo em direção ao entendimento de seu lugar enquanto sujeito da história.

 A conexão se fez imediatamente em minha cabeça. Patativa foi um homem que estudou só seis meses e desenvolveu extraordinariamente em si as possibilidades poéticas, práticas, reflexivas no manejo da língua . Qual caminho percorreu Antônio Gonçalves da Silva até alçar vôo e chegar à Patativa? Talvez as concepções de Paulo Freire sobre o conhecimento e sobre o ser humano nos desse um norte para a leitura da obra e analise da obra do mestre cearense.

E é aí que se explica o nome do grupo Cia. Do Tijolo. O primeiro passo no processo de alfabetização do método criado por Paulo Freire é o levantamento do universo vocabular dos grupos com que se trabalha; são palavras ligadas às experiências existenciais, profissionais e políticas dos participantes dos diferentes grupos. Foi assim que em Brasília, cidade ainda em construção nos anos 60, surgiu entre os estudantes de Paulo Freire a palavra TIJOLO. 

Para essa empreitada, aventura de criar um trabalho conjunto vieram Rogério Tarifa, Karen Menatti, Aloísio Oliver, Maurício Damasceno, Jonathan Silva, Thais Pimpão. Com eles, as histórias pessoais e profissionais de cada  um. Vieram as experiências com  Ventoforte, Casa Laboratório e Cia. São Jorge. Vieram Tacaimbó, Belo Horizonte,  Maringá, Vitória e  São Paulo. E hoje, vivemos a aventura de construir o que é a Cia. Do Tijolo. Por enquanto somos um recém nascido que tateia e deseja. Tijolo é nossa palavra geradora, nosso princípio de orientação na construção de nosso Concerto de Ispinho e Fulô.






Ficha técnica do espetáculo:

Direção: Rogério Tarifa
Atores:  Dinho Lima Flor, Fabiana Vasconcelos Barbosa, Lílian de Lima,  Rodrigo Mercadante, Karen Menatti, Thaís Pimpão, Rogério Tarifa
Músicos: Jonathan Silva, Aloísio Oliver, Maurício Damasceno
Direção Musical: William Guedes
Dramaturgia: Cia do Tijolo
Supervisão Dramatúrgica: Iná Camargo
Figurino e Cenografia: Silvana Marcondes e Cia do Tijolo
Consciência Corporal: Érika Moura
Coreografia: Jorge Garcia
Iluminação: Fábio Retti
Operação de Luz: Danilo Mora
Programação Visual: Fábio Viana
Fotografia: Alécio Cezar, Cacá Bernardes, Fábio Viana e Juliana Baraúna
Composições: Jonathan Silva  e Dinho Lima Flor
Produção: Alessandra Ferros





---------------------------------------------

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA DO PALCO GIRATÓRIO AQUI:
http://sesc-mt.blogspot.com/p/festival-palco-giratorio-2011.html

VEJA O CATÁLOGO DO PALCO GIRATÓRIO E SAIBA MAIS SOBRE DO PROJETO:
http://issuu.com/sescmatogrosso/docs/palcogiratorio2011

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA DO MÊS DE MAIO AQUI:
http://sesc-mt.blogspot.com/2011/04/programacao-sesc-mato-grosso-maio-2011.html


---------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário