6 de abril de 2011

SESC Arsenal apresenta MOSTRA 1959: O ANO MÁGICO DO CINEMA FRANCÊS















Quais elementos contidos em uma obra de arte são capazes de ativar um interesse para além de sua época? O que impulsiona novas gerações a buscar no passado contribuições ou dispositivos para o seu fazer artístico?

Essas perguntas se encaixam como um aluva, quando pensamos no incessante frescor inerente aos primeiros filmes da Nouvelle Vague francesa e no registro de seu significativo lastro no cinema realizado a partir dos anos 1960, em diversos recantos no mundo. 

O SESC, com a Mostra 1959: O ano mágico do cinema francês, corrobora a profunda dívida do cinema moderno perante o universo criativo proposto por Godard, Truffaut e Resnais em seus filmes de estreia. Respectivamente, Acossado, Os imcompreendidos e Hiroshuma meu amor são obras relevantes e que até hoje desafiam o tempo. 

Essas são obras indubitavelmente inaugurais, possuidoras de uma grandeza estética única, que antes de se destacarem por seu apuro visual, reafirmam-se mais pela definição de um estilo, em que leveza e criatividade reunidas contaminam tanto a narrativa quanto a estética cinematográfica empregada. 

Inspirado na efervecência cerebral da Nouvelle Vague francesa, o SESC toma a iniciativa de incitar o público a sublinhar o gesto desses expressivos e desafiadores artistas e convida os espectadores a participarem de um franco debate sobre a incrível capacidade da arte de inventar e/ou reconstruir o mundo, atitude esta profundamento engajada no desafio de se pensar o fenômeno humano contemporâneo. 

07/04 - QUEM MATOU LEDA -  de Claude Chabrol
14/04 - OS INCOMPREENDIDOS - de François Truffaut
28/04 - PICKPOCKET - de Robert Bresson

19h - CineSESC - SESC Arsenal - Entrada Franca


Nenhum comentário:

Postar um comentário