27 de abril de 2011

Hoje! Palestra: Como me transformei numa devoradora de livros e numa professora que nunca ficou insone. Com Fanny Abramovich (RJ)




Fanny Abramovich vai contar a história de como se tornou uma leitora viciada, daí uma professora criativa e de criatividade e depois, uma escritora! Um relato passional sobre seus encontros literários fundantes: autores, personagens, coleções, gibis. Os espaços secretos. Um encontro sem preocupações com erudição e com pesquisas objetivas. Debochando das bobices e se encantando com as gostosuras.  

A palestra será mediada por Luiz Carlos Ribeiro.  Vai rolar emoção, risadas, altos toques, bonitezas...! Periga de virar festa!


SESC Arsenal - 27/04 - 19h30 - Teatro -  200 vagas - Entrada Franca


Fanny Abramovich

Fanny Abramovich (São Paulo SP 1940). Escritora de literatura infantil e juvenil, pedagoga e atriz. Filha de mãe brasileira e pai argentino, é descendente de família judaica que imigra para o Brasil. Aos 14 anos de idade, Fanny começa a trabalhar dando aulas particulares. Com 16, matricula-se no curso normal do Instituto de Educação Padre Anchieta, concluindo-o em 1958, no Colégio Batista Brasileiro. No mesmo ano em que inicia o curso normal, passa a lecionar no Ginásio Israelita Brasileiro Scholem Aleichem, onde atua por 11 anos. Em 1957, ingressa no Teatro Escola de São Paulo - Tesp, no qual trabalha até 1962. Ao concluir a formação de normalista, começa o curso de pedagogia na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade de São Paulo - FFCL/USP, que conclui em 1963. Nesse ano, trabalha como consultora pedagógica da Editora Giroflé e tem seus primeiros contatos com a literatura infantil e juvenil. Ganha bolsa de estudo do governo francês, em 1965, e se especializa em arte e educação em Paris. Permanece na capital francesa até o ano seguinte, quando vai para Roma estudar tele-educação na rede de comunicação RAI. Ao retornar ao Brasil, abre o Centro de Educação e Arte - CEA, que mantém suas atividades por oito anos. A partir de 1968, ministra cursos e presta assessoria sobre arte e educação em diversos lugares do país. Em 1977, começa a escrever sobre educação infantil para o Jornal da Tarde e outros periódicos. Apresenta também quadros sobre o assunto na televisão, como no programa TV Mulher, da TV Globo, em 1980. Participa, em 1979, como co-autora, da publicação de Teatricina. Seu primeiro livro na área de pedagogia, O Estranho Mundo que Se Mostra às Crianças, é publicado em 1983. Estréia na literatura infantil e juvenil em 1986, com Deixa Isso pra Lá e Vamos Brincar, que é reformulado dez anos depois, ganhando novo título: Brincando de Antigamente. Ainda em 1996, tem editado seu livro de memórias Ziguezagues: Andanças de uma Educadora e Escritora. 




Confira a programação completa da mostra em:
http://sesc-mt.blogspot.com/2011/04/sesc-arsenal-realiza-semana-sesc-de.html

Ou veja o catálogo on line da mostra:
 http://issuu.com/sescmatogrosso/docs/leituraeliteratura2011


Nenhum comentário:

Postar um comentário