4 de dezembro de 2014

PROJETO DO SESC MATO GROSSO ARRECADA 4 MIL LITROS DE ÓLEO USADO

O óleo de cozinha usado é um dos principais "vilões" do meio ambiente produzido nas residências, bares e restaurantes. Se não for corretamente descartado, pode entupir encanamentos, poluir rios e até impermeabilizar solos, o que favorece o surgimento de enchentes. O projeto Óleo Social, desenvolvido pelo Sesc Mato Grosso, visa estimular a reciclagem do produto e trazer benefícios sociais.

Nos primeiros dez meses deste ano, o Sesc arrecadou cerca de 4 mil litros de óleo, que foram encaminhados a uma empresa que recicla esse produto na fabricação de tintas. A empresa "pagou" por esse óleo doando 930 litros de leite longa vida ao programa Mesa Brasil Sesc.  O Mesa Brasil visa contribuir para a promoção da cidadania e a melhoria da qualidade de vida de pessoas em situação de vulnerabilidade social em Cuiabá e Várzea Grande.

Damião Moraes, gerente do Sesc Balneário, em Cuiabá, explica que a doação do óleo é voluntária. O Sesc faz a sensibilização dos comerciários, familiares e comunidade, por meio  da atividade Educação em Saúde, a separar o produto usado em casa como forma de ajudar a conservar o meio ambiente e ainda contribui para melhorar as condições de vida das  pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade nas instituições sociais.  

Já no Sesc Escola, o Óleo Social foi transformado em uma ação multidisciplinar, chamada de projeto Oliver, com início em 2013 e que continuou este ano e conta com a participação de alunos do 6º e 7º ano do Ensino Fundamental, que tem a função de  multiplicadores do projeto. Além dos estudantes, também são sensibilizados os pais e os funcionários da escola. Recentemente a escola produziu um almanaque, com 15 desafios, que serve como ferramenta de Educação Ambiental.

O Óleo Social é aberto a todos os interessados em  destinar um produto poluente e pouco reciclado no Brasil. As unidades do Sesc Mato Grosso que estão recebendo o óleo para reciclagem são: Porto, Balneário, Escola e Mesa Brasil. Para outras informações ligue: 65 3611-0750

24 de novembro de 2014

“A memória que me contam” encerra ano do Imagens em Pauta

Simone Spoladore e Irene Ravache protagonizam drama sobre vidas atravessadas
pela violência do regime militar

Assessoria - Um grupo de amigos que resistiu à ditadura militar se reencontra e reavalia o passado, enquanto um de seus integrantes está à beira da morte em “A memória que me contam” (2013, 100 minutos), de Lúcia Murat, atração dessa terça-feira, 25 de novembro, às 19:00, no Cine Sesc Arsenal. Classificação indicativa: 16 anos.

O filme encerra o oitavo ano de exibições do “Imagens em Pauta”, projeto realizado pelo Sesc Mato Grosso em parceria com a Pró-reitoria de Cultura, Extensão & Vivência, Cineclube Coxiponés e Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal de Mato Grosso. Nesse ano, o projeto teve curadoria de Diego Baraldi e Thais Peruare, e contou com a colaboração criativa de Wellinton Nascimento, Maurício Rodrigues, Rafael Rosa da Silva e Johnny Nunes. Foram exibidos 32 filmes entre os meses de março a novembro, em sessões semanais, sempre seguidas de bate-papo com os participantes e do cappuccino na área interna da Choperia Arsenal.

Em 2014, a programação do Imagens em Pauta foi constituída de ciclos rápidos dedicados a parte da filmografia dos cineastas Hiroshi Inagaki, François Truffaut, Howard Hawks, Vincente Minnelli, Nicholas Ray e Woody Allen. Também foram realizados, no segundo semestre, três ciclos temáticos: Cinema Francês Recente, Paixões e Intensidades e o atual Vestígios da Ditadura. Como é característico do projeto, são exibidos filmes autorais e que dificilmente encontram espaço no circuito comercial de cinemas de Cuiabá.

Sobre o filme
A ex-guerrilhera Ana (Simone Spoladore), ícone do movimento de esquerda, é o último elo entre um grupo de amigos que resistiu à ditadura militar no Brasil. Com a iminente morte da amiga, eles se reencontram na sala de espera de um hospital. Entre eles está Irene (Irene Ravache), uma diretora de cinema que sente-se perdida diante da morte da amiga e que precisa ainda lidar com a inesperada prisão de Paolo (Franco Nero), seu marido, acusado de ter matado duas pessoas em um atentado terrorista ocorrido décadas atrás na Itália.

O roteiro foi buscar na realidade a personagem Ana. Seu perfil é inspirado em Vera Sílvia Magalhães (1948 - 2007), amiga da cineasta Lúcia Murat, cujas ações ousadas desnortearam durante anos as forças do regime militar. Vera foi a única mulher no grupo que sequestrou o embaixador americano Charles Burke Elbrick para obter a libertação de presos políticos. Capturada pelo regime, foi torturada e, posteriormente, teve que lidar com as múltiplas sequelas da violência de que foi vítima.

Homenageada da 9ª Mostra Cinema e Direitos Humanos no Hemisfério Sul (atração no Cine Sesc Arsenal na semana passada), a carioca Lúcia Murat é uma das poucas cineastas brasileiras que estiveram profundamente envolvidas com os movimentos políticos de resistência ao golpe. Presa em 1971, levou suas experiências com a tortura e o encarceramento para as telas na carreira que viria a desenvolver após o fim da ditadura, em filmes como Que Bom Te Ver Viva (1989), Quase Dois Irmãos (2004) e Uma longa viagem (2011).



Serviço
O quê: A memória que me contam, de Lúcia Murat
Quando: Terça-feira, 25 de novembro, às 19:00
Classificação indicativa: 16 anos
Entrada Gratuita 

13 de novembro de 2014

SESC CASA DO ARTESÃO E ARSENAL RECEBEM CERTIFICADOS DE EXCELÊNCIA 2014 DO TRIPADVISOR

Sesc Arsenal
Sesc Casa do Artesão
 O Sesc Casa do Artesão e Arsenal receberam este ano o Certificado de Excelência do TripAdvisor®. Esse reconhecimento é dado apenas aos estabelecimentos de alto nível ao redor do mundo com perfis no site e que recebem constantemente as melhores avaliações dos viajantes.
Para selecionar os premiados com o Certificado de Excelência, o TripAdvisor usa um algoritmo proprietário que leva em conta as pontuações das avaliações. Os estabelecimentos devem manter uma pontuação geral mínima de quatro a cinco círculos no TripAdvisor, assim como o volume e a recenticidade das avaliações, além de um ranking de popularidade e tempo em atividade do estabelecimento.

“O TripAdvisor tem o prazer de homenagear esses estabelecimentos”, disse Marc Charron, presidente do TripAdvisor for Business. “O Certificado de Excelência proporciona o reconhecimento merecido, com base nas opiniões das pessoas mais importantes: os clientes. Da Austrália ao Zimbábue, queremos homenagear aqueles que se destacam no setor de turismo e hotelaria por oferecer aos viajantes do TripAdvisor um excelente atendimento.”

“Os certificados de excelência são mais um reconhecimento público ao trabalho do Sesc, que sempre busca oferecer uma programação cultural de alto nível com atendimento de qualidade para a população da grande Cuiabá e para os turistas”, destaca Flavia Chaves Fehlberg, diretora de Programas Sociais do Sesc Mato Grosso.

Sesc Arsenal
A unidade, inaugurada em 2002, situa-se onde foi criado o Real Trem de Guerra, em 1818, e posteriormente o Arsenal de Guerra, em 1931.

Atualmente a unidade conta diversos espaços como Choperia, Cinema, Galeria de Artes, Teatro e Biblioteca, sendo considerado um dos melhores centros culturais do Centro-Oeste. Além de estimular a divulgação das artes mato-grossenses, o Arsenal recebe também projetos nacionais como o Sonora Brasil, que privilegia a circulação de música de qualidade de todo país, bem como o Palco Giratório, com espetáculos de renome nacional das mais diversas artes.

Sesc Casa do Artesão
A Unidade Sesc Casa do Artesão é um espaço, criado em 15 de maio de 1975, para abrigar e difundir o universo da produção artesanal mato-grossense. Um lugar que reúne, além da diversidade cultural, a história do Estado, pois ocupa o edifício do antigo Grupo Escolar Senador Azeredo.

Desde 2004, o espaço está sob a guarda do Sesc Mato Grosso, que busca difundir uma variada gama de produtos confeccionados por habilidosos artesãos dos quatro cantos do estado, seja no manuseio da tecelagem, cerâmica, culinária, madeira ou arte indígena.

TripAdvisor®
TripAdvisor® é o maior site de viagens do mundo e ajuda turistas a planejarem a viagem perfeita. O TripAdvisor traz dicas confiáveis de viajantes reais e inúmeros recursos de planejamento, além de contar com links para as ferramentas de reserva. Os sites do TripAdvisor juntos formam a maior comunidade de viagens do mundo, com aproximadamente 260 milhões de visitantes por mês em 2014 e 150 milhões de avaliações e opiniões, cobrindo mais de 4 milhões de acomodações, restaurantes e atrações. Os sites operam em 39 países em todo o mundo.

11 de novembro de 2014

Sesc Mato Grosso contrata professores e instrutores

O Sesc Mato Grosso está com processo seletivo aberto para contratação de professores e instrutores para unidades em Alta Floresta, Cuiabá, Poxoréu e, Rondonópolis. Ao todo são 13 vagas. O salário para instrutores de Educação Física é de R$ 2.358,36. Já o valor pago para cada hora/aula para professores do Ensino Infantil, Ensino Fundamental e Ensino de Jovens e Adultos (EJA) varia de R$ 14,78 a R$ 16,44.

Além do salário, o Sesc oferece plano de saúde para os empregados e seus dependentes legais e auxílio alimentação, conforme previsto em acordo coletivo.

As inscrições para o processo seletivo são presenciais e podem ser feitas até às 17h da próxima sexta-feira (14/11). Em Cuiabá, a inscrição deve ser feita na Administração do Sesc Mato Grosso, na Rua São Joaquim, 399 - Centro Sul. Em Alta Floresta, Poxoréu e Rondonópolis, a inscrição é feita na unidade do Sesc.

O candidato poderá preencher a ficha no momento da inscrição ou, se preferir, poderá imprimir a ficha que está no edital do processo seletivo, disponível no site do Sesc Mato Grosso (www.sescmatogrosso.com.br).

10 de novembro de 2014

“Hoje” é atração no Imagens em Pauta

Filme conta a história de ex-militante política enfrentando questões do passado

Assessoria - Vera, ex-militante política, recebe indenização do governo brasileiro pelo desaparecimento do marido durante a ditadura militar e pode comprar o tão sonhado apartamento. Enquanto organiza a mobília no novo lar, Vera é surpreendida por um inesperado reencontro em “Hoje” (2011, 83 minutos), de Tata Amaral, atração dessa terça-feira, 11 de novembro, às 19:00, no Cine Sesc Arsenal. Classificação indicativa: 10 anos.

O filme integra programação do oitavo ano de exibições do “Imagens em Pauta”, projeto realizado pelo Sesc Mato Grosso em parceria com a Pró-reitoria de Cultura, Extensão & Vivência, Cineclube Coxiponés e Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal de Mato Grosso. Cada sessão é iniciada com informações sobre o filme programado. Após exibição, os participantes conversam sobre o filme e depois são convidados a tomar um gostoso cappuccino oferecido pelo Sesc Mato Grosso.

Entre o documentário e a ficção, os filmes que compõem o ciclo “Rastros da Ditadura” permitem ao espectador conhecer personagens que se deparam com vestígios e memórias de situações traumáticas vivenciadas durante os anos da ditadura militar no Brasil (1964 a 1985) e que reverberam no presente. O ciclo, realizado durante o mês de novembro, encerra a programação do Imagens em Pauta em 2014.

Sobre o filme

Inspirado no livro “Prova Contrária”, de Fernando Bonassi, o filme mostra a história de Vera (Denise Fraga) ex-militante política que recebe indenização do governo brasileiro pelo desaparecimento do marido, vítima da repressão desencadeada pela ditadura militar brasileira. Com o dinheiro, ela pode comprar o tão sonhado apartamento próprio e libertar-se da condição de suspensão em que viveu durante décadas, período em que não era sequer reconhecida oficialmente como viúva. Mas, no momento da mudança para o novo lar, Vera é surpreendida por um inesperado reencontro.

O filme foi rodado em um apartamento durante três semanas e teve sua cópia finalizada na Itália. “O desafio é tornar o espaço fechado interessante a cada momento e permitir ao espectador ir descobrindo esse ambiente. Por conta disso, o apartamento acaba se tornando um personagem”, disse Tata Amaral, em uma entrevista ao site Time Out. A respeito da história, ela afirma. “A tese do filme é que o nosso passado, por mais que a gente queira esconder embaixo do tapete, continua atuando.”

Tata Amaral nasceu em São Paulo em 19 de setembro de 1960. É considerada uma das mais importantes realizadoras do cinema brasileiro a partir da década de 1990. Além de “Hoje”, dirigiu “Um céu de estrelas” (1996), “Através da janela” (2000) e “Antonia – O filme” (2006)

Próximo filme: “A memória que me contam”, de Lucia Murat

Na próxima terça, 18 de novembro, o Imagens em Pauta encerra a temporada 2014 com a exibição de “A memória que me contam” (Lúcia Murat, 2012, 100 minutos), com Simone Spoladore e Irene Ravache.

Sobre o Sesc Arsenal

O Sesc Arsenal é um centro cultural que conta com espaços como Biblioteca, Banco de Textos de Artes Cênicas, Teatro, Centro de Difusão e Realização Musical, Galeria de Arte e Choperia.

A programação do “Imagens em Pauta” é gratuita e direcionada aos curiosos e interessados em cinema. Endereço: Rua Treze de Junho, s/nº, bairro Porto (amplo e seguro estacionamento com entrada pela rua lateral). Atenção: o estacionamento do Sesc Arsenal é gratuito para pessoas que participam das atividades culturais e recreativas da unidade (incluindo Choperia e Bulixo). É preciso carimbar o ticket de estacionamento para isentar o pagamento da taxa.


Serviço
O quê: Hoje, de Tata Amaral
Quando: Terça-feira, 11 de novembro, às 19:00
Onde: Cine Sesc Arsenal
Classificação indicativa: 10 anos
Entrada Gratuita 

7 de novembro de 2014

9ª MOSTRA CINEMA E DIREITOS HUMANOS NO HEMISFÉRIO SUL

Em Cuiabá, as sessões acontecem gratuitamente dia 18 a 23 de novembro, no CineSesc Arsenal 

Assessoria - Inspirada nos 50 anos do golpe civil-militar, a 9ª Mostra Cinema e Direitos Humanos no Hemisfério Sul será realizada de 3 de novembro a 20 de dezembro nas 26 capitais eno Distrito Federal, e em 1.000 pontos culturais fora das capitais urbanas entre janeiro e março de 2015. O evento traz também outros debates acerca dos direitos humanos, com filmes que abordam temas como população LGBT e enfrentamento da homofobia, questões culturais e territoriais da população indígena, direitos da pessoa com deficiência, entre outros. As sessões serão: “Mostra Competitiva”, “Mostra Memória e Verdade”, “Mostra Homenagem Lúcia Murat” e “Sessão Inventar com a Diferença”.

Veja a programação completa dos filmes aqui

Com entrada franca, a 9ª Mostra exibe ao todo 41 filmes, todos com sistema closedcaption e sessões que incluem audiodescrição, voltadas para pessoas com deficiência visual. A realização é da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR), em parceria com o Ministério da Cultura (MinC) e a Universidade Federal Fluminense (UFF), com o apoio da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) e Fundação Euclides da Cunha, alémdo patrocínio da Petrobras e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).
A “Mostra Memória e Verdade” é uma das exibições voltadas ao golpe de 1964, abordando questões sobre a ditadura e os contornos políticos do período. Os documentários “Setenta” (2013), de Emilia Silveira Brasil, e “Cabra Marcado para Morrer” (1984), de Eduardo Coutinho, estão entre as escolhas da curadoria. Clique aqui e veja a programação completa.

A homenageada da 9ª edição do evento, a cineasta carioca Lúcia Murat, também segue o debate em torno dos anos de chumbo com um pequeno panorama de sua produção cinematográfica incluída na “Homenagem Lúcia Murat”.A convidada esteve envolvida com os movimentos políticos de resistência ao golpe, foi presa em 1971, e levou suas experiências para as telas do cinema com o fim da ditadura, após 1985. “O Brasil é uma marca constante na carreira de Lúcia Murat. Visto pela ótica estrangeira, dissecado em sua História remota ou contemporânea, nosso país vem ganhando um retrato complexo, amoroso e doloroso nos filmes de uma cineasta que é mais do que merecedora desta homenagem”, opina Rafael de Luna Freire, coordenador da mostra.

A novidade que o evento traz em 2014 são filmes produzidos não só na América do Sul, como nos outros anos, mas também em países do Hemisfério Sul, como Egito e Jordânia. A “Mostra Competitiva”com 24 longas, médias e curtas-metragens, em que as plateias elegem os melhores filmes através de votação popular, é destaque na programação, assim como a “Sessão Inventar com a Diferença”.Esta sessão exibe filmes-carta produzidos por alunos de escolas públicas do país que participaram do projeto “Inventar com a Diferença”, que levou cinema e direitos humanos para cerca de 300 escolas no primeiro semestre de 2014. O documentário “Pelas Janelas”, produzido por alunos da UFF a respeito do Inventar, também ganhará primeira projeção pública na sessão.

 “Compreendendo que, para avançar na realização progressiva dos Direitos Humanos, é necessário aprofundar o debate.Esperamos que esta mostra contribua para a construção de uma cultura de respeito e valorização das diferenças”, aposta Ideli Salvatti, ministra da SDH/PR.

Serviço:
Cuiabá – MT - 18 a 23 de novembro
Local:CineSesc Arsenal - R. 13 de Junho, s/no - Porto- (65) 3616.6901
Facebook Cuiabá: www.facebook.com/pages/Mostra-Cinema-e-Direitos-Humanos-na-América-do-Sul-Cuiabá-Mato-Grosso/1437899749765170
Site: www.mostracinemaedireitoshumanos.sdh.gov.br/
Facebook Nacional: www.facebook.com/mostracinemaedireitoshumanos?fref=ts
Entrada Franca


3 de novembro de 2014

“Diário de uma busca” é atração no Imagens em Pauta

Ciclo “Rastros da Ditadura” expõe vidas afetadas pelo regime militar

Assessoria - A investigação sobre a morte mal esclarecida do pai conduz a filha cineasta a um reencontro com o passado da militância de esquerda no Brasil em “Diário de uma busca” (2010, 105 minutos), de Flávia Castro, atração dessa terça-feira, 04 de novembro, às 19:00, no Cine Sesc Arsenal. Classificação indicativa: 10 anos.

O filme integra programação do oitavo ano de exibições do “Imagens em Pauta”, projeto realizado pelo Sesc Mato Grosso em parceria com a Pró-reitoria de Cultura, Extensão & Vivência, Cineclube Coxiponés e Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal de Mato Grosso. Cada sessão é iniciada com informações sobre o filme programado. Após exibição, os participantes conversam sobre o filme e depois são convidados a tomar um gostoso cappuccino oferecido pelo Sesc Mato Grosso.

Entre o documentário e a ficção, os filmes que compõem o ciclo “Rastros da Ditadura” permitem ao espectador conhecer personagens que se deparam com vestígios e memórias de situações traumáticas vivenciadas durante os anos da ditadura militar no Brasil (1964 a 1985) e que reverberam no presente. O ciclo, realizado durante o mês de novembro, encerra a programação do Imagens em Pauta em 2014.

Sobre o filme
Outubro, 1984. Celso Castro, jornalista com uma longa história de militância de esquerda, é encontrado morto no apartamento de um suposto ex-oficial nazista, onde entrou à força. A polícia sustenta que se trata de um suicídio. O episódio, digno de um filme de suspense, é o ponto de partida de Flávia, filha de Celso e diretora do filme.

Trata-se de uma viagem no tempo e na geografia: a diretora volta a Porto Alegre, Santiago, Buenos Aires, Caracas e Paris, cenários do exílio familiar, da ilusão e do fracasso de um projeto político. O resultado é um documentário poderoso e comovente que combina a intriga policial, os testemunhos de familiares e companheiros e o relato na primeira pessoa de uma infância vivida entre o exílio e a luta armada. As vozes imbricadas de Celso (de suas cartas) e de sua filha constroem um retrato íntimo de uma relação atravessada pela história recente do país.


Flávia Castro lê para a irmã Maria carta do pai

Como disse Eduardo Escorel, na Revista Piauí, “Diário de uma Busca pertence à categoria de documentários singulares que ninguém mais poderia fazer, a não ser seus próprios realizadores – narrados na primeira pessoa, tratam de experiências particulares, protegidas da observação pública. Revelando a força necessária para ir em busca dos seus anos de formação, Flavia revolve afetos e conflitos atiçando a memória de parentes, amigos, jornalistas e policiais”.

Flavia nasceu no Brasil, mas teve uma infância migrante em função do engajamento dos pais, integrantes do POC (Partido Operário Comunista), que mais tarde evoluiu para a luta armada. Do Rio Grande do Sul, a família passou pelo Chile, Argentina e nos anos 1970 fugiu para a França. Com a anistia, a então garota passou um breve período no Rio de Janeiro, quando fez o figurino de "Luzia Homem" (87), de Fábio Barreto, mas logo voltou para Paris, onde cursou faculdade de cinema e passou a trabalhar com documentaristas importantes, como o suíço Richard Dindo (“Diário de Che na Bolívia”) e Philippe Grandrieux. A inspiração para "Diário de uma Busca" surgiu em 2000, época em que a diretora voltou a morar no Brasil.


Serviço
O quê: Diário de uma busca, de Flávia Castro
Quando: Terça-feira, 04 de novembro, às 19:00
Onde: Cine Sesc Arsenal
Classificação indicativa: 10 anos
Entrada Gratuita 

30 de outubro de 2014

CURSO DE ESCRITA LITERÁRIA

Nos dias 08 e 09 de Novembro o Sesc Arsenal traz o curso Escrita Criativa: Literatura e Outras Linguagens, Com Carlos Henrique Schroeder.


A proposta do curso, que é gratuito, é ser um laboratório de autoria diferente, que dialoga com os quadrinhos, as artes visuais, a fotografia, teatro, dança e o cinema. A partir da discussão desses temas, de textos literários elaborados pelos participantes e exercícios para o aprimoramento de técnicas estilísticas, espera-se desbloquear as dificuldades de expressão dos participantes, permitindo um maior apuro na escrita
Carlos Henrique Schroeder é autor dos romances “Ensaio do vazio” (7Letras), adaptado para os quadrinhos, e “A rosa verde” (Editora da Ufsc), adaptado para o teatro, e do recém-lançado “As fantasias eletivas” (Record), dentre outros. Sua coletânea de contos “As certezas e as palavras” venceu o Prêmio Clarice Lispector 2010, da Fundação Biblioteca Nacional. Tem contos traduzidos para o alemão, espanhol e islandês. Coordena a e-coleção Formas breves, o Festival Nacional do Conto e é editor da Revista Pessoa – Revista de Literatura Lusófona.

08 e 09/11 das 9h às 21h
Laboratório da Palavra - Gratuito
Informações: (65) 3616-6922

13 de outubro de 2014

Polêmico, “Azul é a Cor Mais Quente” é exibido no Cine Sesc

Ao cruzar na rua com Emma, bela moça de cabelos azuis, a adolescente Adèle irá se deparar com desejos novos que farão sua vida mudar radicalmente. Esse é o mote de “Azul é a cor mais quente” (La Vie d'Adèle, 2013, 180 minutos), de Abdellatif Kechiche, atração dessa terça-feira, 14 de outubro, às 19:00, no Cine Sesc Arsenal. Classificação indicativa: 18 anos.

O filme integra programação do oitavo ano de exibições do “Imagens em Pauta”, projeto realizado pelo Sesc Mato Grosso em parceria com a Pró-reitoria de Cultura, Extensão & Vivência, Cineclube Coxiponés e Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal de Mato Grosso. Cada sessão é iniciada com informações sobre o filme programado. Após exibição, os participantes conversam sobre o filme e depois são convidados a tomar um gostoso cappuccino oferecido pelo Sesc Mato Grosso.

Em outubro o “Imagens em Pauta” exibe três filmes recentes reunidos sob a temática “Paixões e Intensidades”. Neles, conheceremos personagens que, ao se apaixonar, deparam-se com intensidades ainda não experimentadas. Entre a adolescência, juventude e idade adulta, essas paixões revelam maneiras de amar e impulsionam tais personagens a lidar consigo próprios e com o outro, a superar adversidades e amadurecer.

Sobre o filme
“Azul é a cor mais quente” mostra o cotidiano de Adèle (Adèle Exarchopoulos), adolescente francesa que cursa o ensino médio e que, como é próprio à idade, começa a descobrir e vivenciar sua sexualidade. Depois de um rápido envolvimento com um estudante mais velho, Adèle cruza na rua, por acaso, com Emma (Léa Seydux), uma jovem artista plástica que é assumidamente gay. Irresistivelmente atraída por Emma, Adèle fará o possível para estar cada vez mais perto da moça de cabelos azuis. Parte da trama de "Azul" é baseada na história em quadrinhos homônima de Julie Maroh, embora também tenha como inspiração o livro "A Vida de Marianne", de Pierre de Marivaux.

“O que há de fascinante neste Azul-Kechiche é a veemência com que o autor, mais uma vez, afirma sua modéstia diante de suas personagens, como lhes permite, e ao mundo que habitam, se manifestarem na tela e irradiarem no espírito dos espectadores. "Azul..." é o filme que mais se destaca neste ano tão fraco, de 2013. Mesmo que fosse um ano forte, seria, ainda assim, um filme especial: desses cujas imagens, aparentemente tão simples, chegam a nossos olhos, encantam, não se deixam esquecer” (Inácio Araújo. Folha de São Paulo, 06/12/2013).

Colecionando polêmicas antes mesmo de ser lançado, “Azul” foi o filme-sensação no Festival de Cannes de 2013, tendo recebido o Prêmio Fipresci (concedido pela crítica internacional) e a Palma de Ouro, que pela primeira vez na história do festival, foi concedido não apenas ao cineasta Abdellatif Kechiche, mas também às protagonistas do filme, Adèle Exarchopoulos e Léa Seydoux.

Sobre a Palma de Ouro para ‘Azul’, Gilles Jacob, presidente do Festival de Cannes, comentou: "O júri desejava entregar o prêmio de interpretação ex æquo [igualmente] para Adèle Exarchopoulos e Léa Seydoux, além da Palma de Ouro para o filme. O regimento não permite. O júri então decidiu associar oficialmente as duas atrizes à Palma".  Durante a premiação a única Palma de Ouro disponível foi entregue ao diretor do longa. As atrizes receberam o troféu em cerimônia informal realizada em 4 de fevereiro de 2014.

Abdellatif Kechiche nasceu em 07 de dezembro de 1960, em Tunis, na Tunísia. É também ator e roteirista. Fez sua estréia como diretor em 2000 com “A culpa é de Voltaire”. Em 2012, o “Imagens em Pauta” exibiu “À Esquiva”, filme de Kechiche realizado em 2004 e premiado com o César de melhor filme.

Próximo filme: “Tatuagem”
Na terça-feira, 21 de outubro,o “Imagens em Pauta” encerra o Ciclo “Paixões e Intensidades”, com a exibição “Tatuagem” (Brasil, 2013), de Hilton Lacerda.

Serviço
O quê: Azul é a Cor Mais Quente
Direção: Abdellatif Kechiche
Quando: Terça-feira, 14 de outubro, às 19:00
Onde: Cinema Sesc Arsenal
Classificação indicativa: 18 anos
Entrada Gratuita

6 de outubro de 2014

“Paixões e Intensidades” no Imagens em Pauta

 “Adeus, Primeiro Amor” narra amadurecimento sentimental de jovem francesa

Assessoria - Aos quinze anos, Camille descobre o amor com Sullivan. Ele parte em uma viagem e ela fica desolada. Quando Camille supera a ausência do primeiro namorado e se apaixona por outra pessoa, Sullivan reaparece. Este é o mote de “Adeus, Primeiro Amor” (Un amour de jeunesse, 2011, 110 minutos), de Mia Hansen-Løve, atração dessa terça-feira, 07 de outubro, às 19:00, no Cine Sesc Arsenal. Classificação indicativa: 14 anos.          

O filme integra programação do oitavo ano de exibições do “Imagens em Pauta”, projeto realizado pelo Sesc Mato Grosso em parceria com a Pró-reitoria de Cultura, Extensão & Vivência, Cineclube Coxiponés e Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal de Mato Grosso. Cada sessão é iniciada com informações sobre o filme programado. Após exibição, os participantes conversam sobre o filme e depois são convidados a tomar um gostoso cappuccino oferecido pelo Sesc Mato Grosso.

Em outubro o “Imagens em Pauta” exibe três filmes recentes reunidos sob a temática “Paixões e Intensidades”. Neles, conheceremos personagens que, ao se apaixonar, deparam-se com intensidades ainda não experimentadas. Entre a adolescência, juventude e idade adulta, essas paixões revelam maneiras de amar e impulsionam tais personagens a lidar consigo próprios e com o outro, a superar adversidades e amadurecer.

Sobre o filme
Aos quinze anos, Camille (Lola Créton) descobre o amor com Sullivan (Sebastian Urzendowsky). Sentindo-se um estranho em Paris, Sulivan resolve fazer uma viagem pela América do Sul, deixando a namorada para trás. Para Camille, não ter o garoto que ama ao lado é uma grande tragédia e ela sobrevive por meio das cartas que recebe. Até que ele para de escrever. Lentamente, Camille aprende a dar continuidade à sua vida e se apaixona novamente. Mas Sullivan reaparece.

“É esse jogo de sutilezas que Mia Hansen-Love desenvolve: algo não distante do que de melhor o cinema francês tem criado; situações pelas quais qualquer um pode passar (ou passou), tão triviais às vezes que o autor do filme pode parecer num primeiro momento alguém simplório. Não é bem isso. Esse tipo de cineasta é o que cerca a vida a partir de um aspecto mais realista. Sua desenvoltura se encontra na capacidade de buscar, no banal, algo de precioso, porque comum a muitas existências.” (Inácio Araújo. Folha de São Paulo. 20/12/2011)

O filme é dirigido pela francesa Mia Hansen-Løve, que ingressou no cinema aos dezoito anos, quando o cineasta Olivier Assayas a escolheu para atuar em “Fin août, début septembre” (1998). A colaboração artística entre Hansen-Løve  e Assayas tornou-se uma união na vida real. Em 2001, Hansen-Love começou a estudar no Conservatório Municipal de Artes Dramáticas em Paris, mas desistiu e passsou a contribuir na famosa revista "Les Cahiers du Cinéma", onde Olivier Assayas também escreveu.

Também em 2001, ela tentou a sorte como diretora e, a partir do primeiro dia de filmagem, descobriu que era isso que queria fazer. O resultado foi o curta-metragem “Après reflexão mûre” (2004).  Desde então,  dirigiu três longas-metragens: “Tudo Perdoado” (2007), “O Pai das minhas filhas” (2009) e “Adeus, primeiro amor” (2011), todos aclamados pela crítica, tanto por seu estilo seguro quanto por sua mise-en-scène consistente.

Próximo filme: “Azul é a cor mais quente”
Na próxima semana, o “Imagens em Pauta” continua o Ciclo “Paixões e Intensidades”, com a exibição do premiado “Azul é a cor mais quente” (França, 2013), de Abdellatif Kechiche. Não perca! Se você deseja ser avisado sobre as exibições do projeto envie um email para imagensempauta@gmail.com com a informação “Cadastrar e-mail”. Para outras informações, siga o “Imagens em Pauta” no Twitter: @ImagensEmPauta.

Serviço
O quê: Adeus, primeiro amor
Direção: Mia Hansen-Løve
Quando: Terça-feira, 07 de outubro, às 19:00
Onde: Cine Sesc Arsenal
Classificação indicativa: 14 anos
Entrada Gratuita